Notícias

SBU-SP apoia e reafirma compromisso com o Programa Mais Médicos 2

A Sociedade Brasileira de Urologia de São Paulo (SBU-SP), entidade médica com 90 anos de fundação e atuação em todo o Estado de São Paulo, comunica e reitera, publicamente, o apoio ao Programa “Mais Médicos 2”, em parceria com a APM – Associação Paulista de Medicina, entidade do terceiro setor, sem fins lucrativos e de utilidade pública.

Tendo como uma das diretirezes de trabalho a valorização do médico urologista, a SBU-SP representada pelo Dr Marco Lipay (delegado da APM e representante da Comissão de Defesa Profissional da SBU-SP), participou de reunião no último mês de novembro com o Dr José Luiz Gomes do Amaral, presidente da APM, destacando o apoio ao programa nos municípios do Estado de São Paulo.

Pela primeira vez, todas as sociedades médicas de especialidades foram convocadas para oferecerem apoio técnico-científico. O objetivo é  auxiliar na tomada da decisão clínica dos profissionais médicos que participam da iniciativa. Sabendo da importância de programas como esses para a reconstrução do sistema de saúde e do respaldo científico necessário para esses profissionais, a SBU-SP manifestou total apoio e foi a pioneira em disponibilizar informações da especialidade, mediante cadastro prévio dos colegas  que atuam no Estado de São Paulo.

Os médicos terão acesso ao “Manual de Urologia de Consultório”, primeira referência biográfica da área, coordenado e editado pelo Dr. Flavio Trigo Rocha, presidente da SBU-SP, Armando dos Santos Abranches, vice-presidente e o delegado Dr. André Farinhas Tomé. O conteúdo estará disponível no site da APM (“apoio aos médicos”), via link da SBU-SP.

Parabenizamos, também, e de forma especial, o engajamento do Ministério da Saúde que, até o momento, já integrou ao programa cerca de 1.375 médicos brasileiros formados no exterior. Foram inscritos 25.901 profissionais até o momento e, destes, 7.514 já haviam completado o cadastro para a escolha da região em que vão atuar. Cerca de 92% das vagas deixadas encontravam-se preenchidas por médicos portadores de diplomas regularmente obtidos ou revalidados no Brasil.

O objetivo é ampliar a adesão de outros profissionais. O Brasil conta com 329 escolas médicas com mais de 30 mil vagas no primeiro ano para diferentes especialidades, entre elas, a Urologia, e 34 distritos sanitários especiais indígenas – chamado de DSEI. O País conta com 45.8329 médicos em atividade.

Antecipadamente agradecemos e colocamo-nos à disposição para qualquer esclarecimento necessário.

Flavio Eduardo Trigo Rocha
Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia – Secção São Paulo

Público