Doenças

Cirurgia Videolaparoscópica

Cirurgia Videolaparoscópica é um procedimento minimamente invasivo que possibilita a abordagem dos órgãos internos por meio de pequenas incisões. É realizada com o auxílio de uma câmera conectada a uma ótica que é introduzida através da parede abdominal, sendo as estruturas manipuladas com auxílio de pinças.

Hoje em dia, praticamente não há contraindicações para a realização desta técnica. Na urologia ela pode ser utilizada em uma grande variedade de procedimentos, trazendo benefícios aos pacientes como: menor tempo de hospitalização, retorno mais rápidos às atividades profissionais, menos dor e chance de infecção de ferida operatória com um excelente resultado estético.

O procedimento é realizado sob anestesia geral, em seguida são introduzidos os trocateres, por onde é insuflado com gás-carbônico, a câmera e as pinças. Com isso ganha espaço na cavidade para poder realizar o procedimento.

Exemplo de uma cirurgia por videolaparoscopia é a Prostatectomia radical que consiste na remoção cirúrgica da próstata devido a câncer de próstata. Outro procedimento muito realizado é a Nefrectomia radical e parcial, ou seja, remoção do rim ou parte dele.

Cirurgia Robótica
A cirurgia Robótica é um refinamento da cirurgia videolaparoscópica, onde um Robô auxilia no procedimento. A máquina é comandada totalmente pelo médico, ou seja, ela reproduz os movimentos do cirurgião, que comanda todo o procedimento em um console próximo a mesa cirúrgica onde esta o paciente. Ao lado do paciente fica o cirurgião auxiliar que introduz e troca as pinças através dos trocateres.

Departamento de Cirurgia minimante invasiva e Robótica