Doenças

Envelhecimento masculino e a diminuição da testosterona

O que é testosterona?
A testosterona é o hormônio sexual masculino, produzido nos testículos, sendo importante para a saúde física e mental. A testosterona é necessária para:

  • Desenvolvimento e funções sexuais masculinas normais
  • Para desenvolver pelos faciais e voz mais grave nos homens.
  • Para dar força muscular
  • Para os homens produzirem esperma
  • Para a libido

Por que os níveis de testosterona CAEM?
Em alguns homens os níveis de testosterona diminuem no decorrer da vida. Isso é chamado de deficiência de testosterona e pode atingir cerca de 2 em cada 100 homens. A Testosterona baixa reflete no nível de sangue inferior a 300 ng/dL e pode estar associada a:

  • Envelhecimento
  • Obesidade (acima do peso)
  • Danos nos testículos por acidente
  • Remoção de testículos (por causa de câncer ou outros motivos)
  • Quimioterapia ou radiação
  • Uso de opioides ou antidepressivos
  • Diabetes
  • Infecção
  • Doença da glândula pituitária, levando a baixa produção de hormônios

O que é DAEM?
É o distúrbio androgênico do envelhecimento masculino, caracterizado pela diminuição da produção de testosterona causada pelo envelhecimento. Quando esse declínio hormonal acontece, o homem pode sofrer alguns sintomas:

– Diminuição do desejo sexual

– Dificuldade de ter ereções

– Diminuição da massa muscular

– Aumento de gordura no corpo

– Alterações no sangue

– Osteoporose, ou fraqueza dos ossos

– Diminuição da atividade intelectual e do raciocínio

– Fadiga

– Irritabilidade

Quem tem problemas sexuais está com DAEM?
Não necessariamente. Um dos principais efeitos da diminuição dos níveis de testosterona são os problemas sexuais. Pesquisas demonstram que apenas 3% a 4% dos casos de impotência em homens, de todas as idades, são causadas por problemas hormonais.

Como se detecta o DAEM?
Os urologistas analisam os sinais e sintomas do paciente e solicitam a dosagem da Testosterona no sangue para diagnosticar o distúrbio.

Qual o tratamento para o DAEM?
Mudanças na saúde, como perder peso e se exercitar mais, provavelmente irão elevar seus níveis de testosterona. Após o diagnóstico e determinação das causas, o médico decidirá qual o tratamento adequado. Os objetivos da terapia de reposição hormonal são:

– Melhora do bem-estar e desempenho mental e físico

– Efeitos positivos sobre o humor

– Autoestima e vitalidade geral

– Aumento da massa e força muscular, diminuindo a gordura

– Melhora da libido e das ereções.

Os meios mais comuns de se repor testosterona:

  • Via transdérmica (gel)
  • Injeção (de curta ou longa ação)

Seu médico irá lhe ajudar a fazer a melhor escolha para você.

Durante o tratamento, você deve estar atento aos efeitos colaterais da reposição de testosterona.

Quais os cuidados necessários na terapia de reposição hormonal?
Você vai precisar de exames de saúde de rotina para ver se o seu nível de testosterona mudou ou se permanece normal. Se você está estável na reposição, a testosterona total e alguns outros testes de laboratório devem ser verificados a cada 6-12 meses.

Uma grande preocupação associada a reposição da testosterona é a sua associação ao risco de doença cardíaca e derrame. Não há fortes evidências de que a reposição aumente ou diminua o risco desses eventos. Discuta com seu médico os riscos e benefícios.

A reposição pode ajudar em alguns sintomas, como baixo desejo sexual, menor massa corporal magra ou sintomas de depressão. Mas não há fortes evidências de que a reposição ajude na memória, diabetes, energia, cansaço ou perfil lipídico. Lembre-se: consultar um médico é a melhor maneira de tirar suas dúvidas, ter mais saúde e qualidade de vida!

Marcelo Rodrigues Cabrini
Departamento de medicina sexual